O Bichanos do Porto é um projecto de um grupo de amigas com uma paixão comum: gatos. Lidamos constantemente com situações de abandono e maus tratos e não conseguimos ignorar esta triste realidade. Como não somos associação nem temos espaço próprio, os gatinhos que recolhemos são acomodados nas nossas próprias casas. Por isso, tudo o que fazemos é fruto de esforços pessoais, a todos os níveis, bem como da boa vontade de todos aqueles que, de uma forma ou de outra, vão colaborando com esta causa.

05/04/12

Encontrei um gatinho bebé, o que devo fazer?

Essa é uma pergunta que muitas vezes nos fazem.

Infelizmente, a crueldade de tirar da mãe filhotes muito pequenos, bebés incapazes de sobreviver sozinhos, é coisa comum de acontecer.
Por incrível que pareça, alguns humanos acham “uma maldade esterilizar os seus animais”, mas não vêem maldade em abandonar à própria sorte ou até mesmo sacrificar, filhotes que não desejam.

Se isso acontecer, antes de tudo, não entre em pânico.

Se dispõe de paciência, tempo, amor e determinação, está apto a realizar esta trabalhosa tarefa. E acredite, a recompensa pelo trabalho no final é imensa.

É trabalhoso sim, mas o período mais difícil, os trinta dias iniciais de vida, é bem curto.

Hoje existem produtos no mercado, como leite em pó para gatinhos e biberões próprios, que facilitam a tarefa.

Se encontrou um bebé gato, a primeira coisa a fazer é levá-lo a um veterinário assim que for possível. Ele irá examiná-lo, ver o seu estado de saúde, calcular sua idade e orientá-lo relativamente aos cuidados a ter.

Se já tiver outros gatos em casa, o gatinho deverá ficar de quarentena. Isso evitará que ele passe, caso tenha, alguma doença para os gatos já existentes.

A separação também evitará acidentes, já que ele é pequeno e indefeso. Os mais velhos podem considerá-lo uma ameaça, um estranho que invadiu seu território. É necessário um tempo de exposição lento e gradual, sob supervisão, para que se acostumem uns aos outros. Mas não nessa fase do pequeno.

Providencie uma caixa de papelão forte. Forre com bastante jornal, toalhas macias, cobertores, etc. para deixá-lo aquecido. Isso é muito importante. O frio pode matar um filhote em pouco tempo. Se estiver muito frio, será necessário algum tipo de aquecimento, como uma botija de água quente colocada debaixo de toalhas. Mas por favor CUIDADO, não é para assar os pequenos, mas sim aquecê-los. Cuidado com a temperatura. Calor em excesso também pode ser fatal.

A caixa dos gatinhos deve ficar em local protegido de correntes de ar, calmo e com pouco barulho. Pode colocar uma tolha por cima da caixa, deixando, é claro, uma abertura para a passagem e renovação de ar. A tolha manterá a caixa aquecida e no escuro, ajudando os pequenos a dormir.

Se tiver algum boneco de pelúcia ou algodão, lavável, pode colocá-lo na caixa. Assim eles terão a sensação de estarem com a mãe e ficarão mais tranquilos.

Procure leite em pó específico e um biberão para gatos numa loja de animais ou numa farmácia. Em caso de emergência, até conseguir comprar o necessário, pode improvisar com conta-gotas.

Num veterinário, compre leite próprio para gatinhos recém-nascidos (Royal Canin, Mixol, por exemplo) e siga cuidadosamente as instruções de preparação e os horários da amamentação.

De preferência, utilize água engarrafada, pois a água da torneira pode causar prisão de ventre.

ATENÇÃO: Se o leite estiver pouco quente os gatinhos não vão querê-lo, mas se estiver muito quente pode queimá-los. Teste a temperatura do leite na parte interior do seu antebraço.

Tenha muito cuidado com a posição de mamar. Os gatinhos devem estar ligeiramente levantados, com o biberão num ângulo de 45º, de forma a encorajar a amamentação e NUNCA deitados.

O importante é que o filhote se sinta estimulado a mamar. No início não vai ser fácil, já que ele não irá reconhecer naquela coisa de borracha as tetas da mãe. Mas a fome e o instinto de sobrevivência sempre falam mais alto. Para que ele não desista de sugar o bico do biberão, o tamanho do furo é muito importante. Se for muito pequeno ele se cansará logo e desistirá de mamar. Mas também não pode ser tão grande que ele se engasgue.

Se o gatinho se recusar a mamar, tente mudar a posição do bico do biberão na boca, mude a posição do gatinho, até descobrir a forma que dá mais jeito

Se depois de tudo, ele continuar a se recusar, procure a ajuda de um veterinário.

Fique atento à quantidade que o gatinho mama e se perde peso. Eles devem mamar com intervalos regulares, que vão se espaçando a medida que crescem. Com 4 semanas, época do desmame, eles mamam apenas 2 vezes ao dia, já que comem ração para além do leite.

Com 3 semanas, pode iniciar o processo de desmame. Geralmente não é difícil e os pequenos gostam de experimentar novos sabores.

Outro ponto importante é a higiene. Gatinhos com menos de 4 semanas de idade não conseguem urinar ou defecar sozinhos, certamente não irá gostar, mas terá que substituir a mãe nessa tarefa também. Quando muito pequenos, os gatinhos só evacuam e urinam quando estimulados pelas lambidelas da mãe, quando esta os lava após as mamadas. Calma, não precisa de os lamber! Após alimentá-los deverá limpar o ânus do gatinho com bolas de algodão húmidas e quentes, gaze ou lenços de papel para estimulá-los a evacuar (este movimento simula o efeito da língua da mãe). Depois, deverá limpar a barriga do gatinho e aplicar uma camada fina de óleo para bebés. Os gatinhos devem urinar depois de cada refeição, mas as defecações podem ser menos frequentes.

Aproveite para limpá-los de resíduos de leite, fezes e urina, para que o local onde dormem e passam todo o tempo esteja sempre limpinho. Troque regularmente toalhas, jornais, etc.

Até abrirem os olhos, por volta de 10 dias, os gatinhos costumam produzir muito pouca fezes. Mas se não fizerem nada por mais do que dois dias, procure a ajuda do veterinário.

Por volta das 4 semanas de idade pode começar o processo de desmame do gatinho, mas tenha em atenção que ele ainda irá precisar de leite durante mais algumas semanas! Compre uma ração BOA para gatos bebés (as melhores marcas são da Royal Canin – Babycat, Hills e Purina) evitando as vendidas muito baratas no supermercado que poderão causar-lhes diarreias. Poderá também fazer uma papa, amolecendo a ração com água morna.

O período de 2 a 7 semanas é muito importante para a socialização. O contato positivo com humanos diferentes nessa fase, fará com que o gato cresça amistoso.

Adaptado de: http://www.becodosgatos.com.br/achei_gato.htm

3 comentários:

Anónimo disse...

esta informacion es fundamental e importante para las personas que quieren ayudar a los indefensos animales! muchas gracias!

Mario disse...

muito obrigado pelas dicas, porque eu encontrei um bebe gato na rua. Eu vou fazer o que você disse e quando um pouco maior que irá alimentar Ração Hills para crescer saudável. Beijos

Watt Porto disse...

A estrelita ainda esta para adopcao? tiaguinho117@hotmail.com